Após um mês de interrupção devido a uma nova onda de infecções por Covid-19, Israel reabrirá suas portas, a partir de 19 de setembro, a turistas estrangeiros, anunciaram neste domingo (5) as autoridades do país.

Depois de sua campanha massiva de vacinação no inverno, Israel passou a reabrir grande parte de sua economia na primavera – e em maio autorizou a entrada de turistas estrangeiros, seguindo os protocolos sanitários.

Mas as autoridades suspenderam a medida em 11 de agosto, devido a uma nova onda de casos relacionados à variante delta, especialmente em pessoas não vacinadas.

Na semana passada, com o início do surto, o país registrou um recorde, com cerca de 11 mil infecções em um dia. Desde então, os casos caíram, chegando a 4.975 no sábado, de acordo com o Ministério da Saúde.

O Ministério do Turismo anunciou que a partir de 19 de setembro grupos de turistas de cinco a trinta pessoas voltariam a ser aceitos em Israel, exceto os provenientes dos países de sua “lista vermelha”, que inclui Brasil, Turquia, Bulgária e México.

As autoridades ainda não anunciaram a data de abertura para turistas individuais.

“Não haverá limites para o número de grupos estrangeiros autorizados a entrar em Israel”, disse o Ministério do Turismo em um comunicado.

De maio a agosto, “mais de 2 mil turistas entraram em Israel, principalmente dos Estados Unidos e da Europa”, acrescentou o ministério. “Nenhum caso de covid foi detectado entre esses grupos.”

Os turistas terão que estar completamente vacinados e apresentar um teste de covid negativo recente, além de passar por um exame de anticorpos ao chegarem.

Fonte: UOL
Foto: Getty Images