O estado de São Paulo vai iniciar o ciclo de vacinação anual contra o coronavírus a partir do dia 17 de janeiro de 2022, assim como acontece com o vírus H1N1, da gripe, disse o secretário da Saúde, Jean Gorinchteyn, nesta segunda-feira (19).

O anúncio foi realizado nesta manhã, durante a entrega de mais um lote da vacina CoronaVac pelo Instituto Butantan ao Programa Nacional de Imunizações (PNI) do Ministério da Saúde.

O secretário explicou que ainda não há um estudo que comprove a necessidade de uma terceira dose das vacinas contra o coronavírus, que seria um reforço, mas que a certeza é de que haverá doses todos os anos para proteção.

“O estado de São Paulo, seguramente, vai iniciar essa campanha, uma nova fase de vacinação para Covid-19, a partir do dia 17 de janeiro do próximo ano”, afirmou Jean Gorinchteyn, acrescentando que a data completará um ano do início da vacinação no Brasil.

Vacinação contra Covid-19 no Parque Francisco Rizzo, em Embu das Artes, na Grande SP — Foto: Everaldo Silva/Futura Press/Estadão Conteúdo
Vacinação contra Covid-19 no Parque Francisco Rizzo, em Embu das Artes, na Grande SP — Foto: Everaldo Silva/Futura Press/Estadão Conteúdo

“Nós precisamos fazer com que haja uma proteção da nossa população de uma forma constante, uma vez que o coronavirus, assim como lá em 2009, o H1N1, chegou pra ficar, e ele ainda está em nosso meio. O coronavírus também estará, então dessa forma nós manteremos de forma constante a proteção da nossa população”, continuou ele, acrescentando que as vacinas também serão progressivamente evoluídas, considerando as novas cepas.

O secretário estadual da Saúde disse ainda que, até o dia 17 de janeiro, haverá produção de duas vacinas pelo Butantan, a ButanVac, que aguarda liberação pela Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa), e a CoronaVac, que deve receber transferência de tecnologia do laboratório chinês Sinovac para que não haja mais dependência da importação de insumos farmacológicos.

 

Fonte: G1.com
Foto: Divulgação/Secom/GESP