Fiscais da Fundação Procon encerraram uma festa com cerca de 500 pessoas, na madrugada deste domingo (28), em uma casa noturna na Avenida Santa Marina, na Freguesia do Ó, Zona Norte de São Paulo. O estabelecimento foi autuado por práticas abusivas ao consumidor por desrespeitar normas estabelecidas pelo Plano São Paulo de combate ao coronavírus, como o ‘toque de restrição’.

O flagrante ocorreu por volta das 2h no Clube Montanha Danças. Cerca de 200 pessoas não usavam máscaras na hora em que os fiscais chegaram ao local, de acordo com o Auto de Constatação feito pelo órgão. O valor da penalidade ainda será calculado pelo Procon e terá como critério o faturamento da casa ao organizar a festa nesta madrugada, o que infringe as regras da quarentena válida em todo o estado.

Entre a noite desta sexta-feira (26) e o próximo dia 14 de março, todo o estado continuará sob toque de restrição entre as 23h e as 5h. A ideia do governo do estado é conter o avanço do novo coronavírus, em especial as taxas de internação hospitalar de pacientes com a Covid-19, que se encontram em patamares cada vez mais altos desde as últimas semanas.

Os representantes do Clube Montanha Danças não foram localizados para comentar o assunto até a última atualização desta reportagem.

 

Fiscalização

Fiscais da Fundação Procon-SP flagraram 15 locais abertos após as 23 horas, em toda a capital paulista, na segunda noite de toque de restrição estabelecida pelo governo do estado.

Contando as 18 autuações realizadas na primeira noite de fiscalização (10 da Vigilância Sanitária estadual e 8 do Procon-SP), já são ao menos 33 autuações na cidade de São Paulo realizadas por órgãos de controle estaduais.

A reportagem ainda não teve acesso ao número de autuações realizadas pela Vigilância Sanitária estadual na segunda noite de toque de restrição. Os dados obtidos pela reportagem dizem respeito apenas aos flagrantes realizados na capital paulista.

De acordo com Fernando Capez, diretor-executivo da Fundação Procon-SP, devido ao grande número de denúncias de que o órgão tem recebido de desrespeito ao toque de restrição, as operações fora da cidade de São Paulo, previstas para começarem nesta sexta-feira (26), tiveram de ser adiadas para a partir da próxima segunda-feira (1º).

 

Fonte: G1.com
Foto: Divulgação/Procon SP