O último passo para reafirmar a vitória do democrata Joe Biden nas eleições presidenciais de novembro vai ocorrer nesta quarta-feira (6) no Congresso americano.

A Câmara e o Senado se reunirão para a contagem e certificação dos votos do Colégio Eleitoral – 306 para Biden, 232 para Donald Trump.

Normalmente seria um procedimento meramente formal, mas este ano será diferente porque Donald Trump não admite derrota e diz que a eleição foi roubada.

Assim, o processo pode demorar mais do que o normal. Dezenas de legisladores republicanos da Câmara e do Senado permanecem fiéis a Trump e prometem fazer ouvir suas reivindicações.

O presidente dos EUA, Donald Trump, caminha em direção ao Salão Oval ao retornar à Casa Branca em 31 de dezembro, após interromper sua viagem de Ano Novo a Mar-a-Lago, em Palm Beach — Foto: Tasos Katopodis/Getty Images/AFP
O presidente dos EUA, Donald Trump, caminha em direção ao Salão Oval ao retornar à Casa Branca em 31 de dezembro, após interromper sua viagem de Ano Novo a Mar-a-Lago, em Palm Beach — Foto: Tasos Katopodis/Getty Images/AFP

Ainda assim, isso não deve mudar o fato de que Biden tomará posse em 20 de janeiro. O Colégio Eleitoral se reuniu em dezembro e escolheu formalmente Joe Biden como o próximo presidente. Ao Congresso cabe chancelar.

Mas Trump parece decidido a tornar o processo conturbado. Ele confirmou que vai falar em um comício, em Washington, convocado por seus simpatizantes.

“Falarei no SAVE AMERICA RALLY [Comício Salvemos os Estados Unidos] amanhã”, tuitou o presidente.

Trump disse que vai discursar às 13h na esplanada situada ao sul da Casa Branca. “Cheguem cedo, as portas abrem às 7h. GRANDES MULTIDÕES!“, acrescentou o republicano.

Biden em Atlanta em 15 de dezembro — Foto: REUTERS/Mike Segar
Biden em Atlanta em 15 de dezembro — Foto: REUTERS/Mike Segar

Mais de dois meses após as eleições, Trump ainda não reconheceu a vitória de Biden, alegando uma fraude maciça sem apresentar provas. Seus argumentos têm sido refutados por funcionários eleitorais e pela Justiça — inclusive pela Suprema Corte — mas semearam dúvidas em parte do eleitorado republicano.

O presidente eleito, Joe Biden, informou que discursará após uma reunião com sua equipe econômica em seu reduto em Wilmington, Delaware.

 

Como será a certificação

De acordo com a Lei da Contagem Eleitoral de 1887, os membros da Câmara dos Representantes e do Senado se reúnem no Capitólio para a certificação. O início do processo está previsto para as 15h (hora de Brasília).

Entenda como será:

  • O vice-presidente Mike Pence preside a sessão, já que acumula a função de presidente do Senado. Ele deve abrir os certificados dos votos eleitorais emitidos por cada estado — cujos delegados se reuniram para votar no dia 14 de dezembro — e os entrega a “contadores” para lerem em voz alta.
  • Então, quando a certificação de cada estado é lida, Pence pergunta se há objeções na Casa.
  • Quaisquer objeções são então lidas, e a sessão é suspensa. Os membros das duas casas (Senado e Câmara) então as avaliam separadamente.
  • A discussão de cada objeção é limitada a duas horas. Ambas as casas então votam na objeção. Uma maioria simples é necessária para rejeitar os votos do estado.
  • Após a contagem de todos os votos, o vice-presidente declara o vencedor geral da eleição.

 

Foto: G1.com
Foto: Reuters/Jim Urquhart