O Campeonato Paraense está prestes e ser retomado e dois jogos serão realizados no Mangueirão neste final de semana. Como parte do protocolo de saúde e segurança acordado entre Federação Paraense de Futebol, clubes e órgãos públicos, o estádio passa por um processo de sanitização visando minimizar os riscos de contágio da Covid-19. Em razão amplitude do espaço, o serviço iniciou nesta quinta-feira e será concluído na sexta.

A medida foi tomada pela Secretaria de Estado de Esporte e Lazer (Seel), gestora da principal praça esportiva paraense, que nas últimas semanas também ordenou reparos de manutenção especiais no gramado, como corte, adubação e pulverização.

– Nesta quinta e sexta o estádio passa por sanitização e higienização completa. Nos dias de jogo será feita a aferição da temperatura de todos os profissionais que estarão trabalhando, além da obrigatoriedade do uso de máscaras e disponibilização de álcool gel em todas as dependências, sempre seguindo o protocolo de segurança – ressaltou o diretor do estádio, Fábio Lima, à Agência Pará.

O serviço de desinfecção está sendo executado em parceria com a Secretaria de Estado de Desenvolvimento Agropecuário (Sedap) em conjunto com a Equipe de Resposta Nuclear Biológica Química e Radiológica do Comando do 4° Distrito Naval.

– Estamos usando a solução química, que é essencial no combate ao novo coronavírus e outros patógenos, em toda a área, em especial naquelas com maior circulação de pessoas, como vestiários e cabines – explicou Victor Lax, coordenador da ação pela Sedap.

Áreas internas e externas do estádio foram higienizadas — Foto: Divulgação/Seel

As cabines de imprensa também passaram por modificações para observar a recomendação de distanciamento e, com isso, veículos de comunicação terão permitidas a entrada de equipes formadas por, no máximo, três profissionais.

Segundo o Gerente de Segurança do Mangueirão, Cláudio Santos, na manhã desta sexta-feira 43 pessoas envolvidas no planejamento e operacionalização dos jogos no estádio passarão pela avaliação dos testes-rápidos de detecção da Covid-19.

Fonte: G1
Foto: Seel