Uma jovem de 20 anos foi morta ontem à noite pelo ex-namorado, de 26, na frente de casa quando chegava do trabalho, em Santana, região metropolitana de Macapá. Segundo a Polícia Militar (PM), o suspeito esperou a vítima chegar do emprego e a encurralou em via pública. Ele teria desferido quatro facadas, sendo três no pescoço e uma nas costas.

A família diz que o namoro terminou há menos de um mês porque o suspeito não deixava a jovem trabalhar como operadora de caixa.

O crime foi registrado por câmeras de segurança de uma residência. As imagens mostram que o suspeito tenta tomar algo das mãos de Raiane. Ela tenta se defender e leva as facadas. O homem ainda dá o último golpe quando a vítima já está ao chão. Ele deixou a arma no local do crime e saiu correndo. A prisão ocorreu horas depois ao amanhecer de hoje.

O relacionamento durou dois anos. O caso é tratado como feminicídio porque o suposto autor do crime não aceitava o fim do namoro. “Quando a vítima chegou do trabalho, ele pediu o celular. No ato da discussão, foram desferidas as quatro facadas, sendo três na região do pescoço e uma nas costas”, confirmou o tenente Helder Carvalho, da PM.

O suspeito foi preso ao amanhecer de hoje no distrito de Fazendinha, em Macapá. A localização se deu após a família dele apontar onde se escondia. Na delegacia, o homem preferiu permanecer em silêncio. Ele aguarda audiência de custódia.

O UOL apurou que o advogado que o acompanhava durante a prisão não está mais no caso. A família ainda não apresentou outro.

“Não podemos avaliar o depoimento porque não tem o que extrair, mas conseguimos levantar a informação de que o suspeito possuía um relacionamento com a vítima e que teria chegado ao fim por uma decisão dela, não sendo aceito por ele”, comentou o delegado Yuri Agra.

 

Vítima recebeu ameaças na semana do crime

De acordo com a Polícia Civil, o homem ameaçou a vítima de morte por diversas vezes. A última, enviada ao celular de Raiane, se deu no dia 26 de julho. Ele não demonstrou medo em ser denunciado.

“Obtivemos acesso ao celular da vítima e conseguimos ver algumas mensagens do suspeito ameaçando a ex-namorada. A última ameaça consta do dia 26 de julho e ontem foi efetivada. A gente concluiu que vinha premeditando isso”, interpretou o delegado Agra.

 

Suspeito não deixava jovem trabalhar, diz família

A tia da jovem, Cleuma Miranda, contou ao UOL que o relacionamento do casal passava por problemas em razão do “ciúme doentio” do suspeito. Raiane conseguiu um emprego como operadora de caixa em um supermercado de Santana, o que virou motivo de crises de ciúmes do então namorado.

“A Raiane não queria mais porque ele nem a deixava trabalhar. Ela foi cansando até que colocou um basta. Depois disso, ele passou a ameaçá-la por telefone. Ela trabalhava há dois meses e terminaram depois que arrumou o emprego. Esse homem sempre falava que não iria dar certo, a desmotivando no trabalho por causa de um ciúme doentio”, contou.

Raiane deixou uma filha de três anos, de um outro relacionamento. A criança está com a família paterna. O velório da vítima ocorrerá até às 16h, quando será sepultado no cemitério municipal de Santana.

 

Fonte: UOL
Foto: Reprodução/PM